Category: Terapias Alternativas

Cristaloterapia?

O Corpo humano contem de 70 a 78% de silício e água. Os Cristais são constituídos de dióxido de silício e água, portanto quando trabalhamos com cristais, se produz uma interação enorme da amplificação desta energia nos nossos corpos energéticos.

A energia flui como uma corrente elétrica e os cristais têm o poder de amplificar e transmitir essa energia numa freqüência vibracional, nos capacitando para nos abrirmos para outros níveis de consciência. Ajudam também a romper cristalizações de padrões negativos enraizados no nosso campo áurico. Portanto, eles nos abrem para promovermos a nossa própria cura.

O Cristal limpa, harmoniza e energiza o nosso campo áurico e nossos chacras que são nossos grandes receptores e captadores de energia, com os quais interagimos com o meio ambiente e com as pessoas. As pedras preciosas também são utilizadas nas terapias, e na sua variedade de cores e formas elas contém substâncias específicas que irão diferenciar suas capacidades terapêuticas e energéticas. Por exemplo: As pedras rosas são boas para se trabalhar o chacra cardíaco e problemas afetivos já as azuis para processos mentais e são pedras calmantes.

A terapia com cristais atua no corpo humano por via do eletromagnetismo, estimulando a organização celular, reposição mineral, reequilíbrio da energia vital e regeneração dos órgãos,
permitindo à pessoa reunir os recursos ideais para recuperar o seu estado original de saúde.

Os cristais podem ser parceiros para nossa cura e harmonização de muitas formas: através da sessão terapêutica com um cristaloterapeuta, através de técnicas de meditação com um cristal específico, através de cristais dispostos criteriosamente em um ambiente… enfim, há muitas formas de conectar-se com as propriedades de autoconhecimento e cura existentes neles.

Vale a pena experimentar a cura que o Reino Mineral nos oferece!

FONTES:

http://somostodosum.ig.com.br/ja/detalhes.asp?acao=artigos&vid=201,3&id=492

https://www.viralagenda.com/pt/events/372108/cristaloterapia-terapia-com-cristais

Read More

Constelação Familiar Sistêmica: a terapia que mudou a minha vida!

Por Carolina Vila Nova

Constelação Familiar Sistêmica é uma terapia criada pelo psicanalista alemão Bert Hellinger, que ocorre de forma energética e fenomenológica.  A terapia acontece em um local onde haja espaço para um grupo de pessoas e sua movimentação. Há um terapeuta que comanda a sessão, chamada de Constelação. Pouco é falado pelo terapeuta. E menos ainda pela pessoa constelada (o paciente). A sessão ocorre em forma de movimentos: a energia surge do inconsciente do constelado e um grande fenômeno acontece.

O terapeuta pergunta ao paciente o que ele veio buscar ali naquele dia. O paciente responde, por exemplo, que precisa resolver um problema em seu casamento. O terapeuta solicita que a pessoa constelada escolha alguém do grupo presente para representá-la. A pessoa, então, escolhe alguém e posiciona a mesma no espaço que se tem para a constelação, denominado como campo (geralmente uma grande sala vazia, rodeada de pessoas sentadas à sua volta). O constelado se senta. Em segundos, a pessoa que foi colocada no campo como representante começa a se movimentar. Esta pessoa simplesmente sente vontade de agir de uma determinada forma e o faz. Cada gesto tem um significado. E o terapeuta pode ler, através desses gestos, os passos seguintes a serem executados. Mais pessoas vão sendo escolhidas, uma a uma, para representar a situação da pessoa constelada. No exemplo citado, escolher-se-ia mais um representante para o cônjuge. Em seguida, representam-se os pais para o constelado e seu cônjuge. Filhos, irmãos e outros podem ser também representados. A ordem das representações e quem acaba sendo representado é sempre orientado pelo terapeuta.

O que ocorre é que os representantes, no campo da constelação, acabam agindo como atores mágicos, atuando como os personagens da vida da pessoa constelada. Podem-se ver pessoas chorando, gritando, dançando, falando, como se tivesse existido ali um roteiro criado e estudado da vida daquela pessoa. É algo tão real, que chega a parecer mágico.

Uma constelação pode durar trinta minutos, uma hora, ou até uma hora e meia. Não existem regras. Existe um movimento energético que todos sentem e o terapeuta, além de sentir, interpreta e guia. Através dos acontecimentos mostrados pelos representantes, o constelado vê a sua própria vida passando pelos seus olhos, mas sob uma nova perspectiva: do todo. A constelação familiar sistêmica leva sempre em consideração a importância dos membros da família: pais, avós, irmãos, filhos e netos, além de cônjuges, filhos adotados e quem mais pertencer àquele ciclo familiar. Ninguém nunca pode ser excluído. Ou veem-se as consequências de tal exclusão no mesmo meio familiar.

É possível descobrir segredos através de uma constelação familiar, uma vez que toda a verdade que cerca a vida de uma pessoa e de sua família está impregnada em seu inconsciente. E aí, então, manifesta-se. Por exemplo: pode existir, numa família, uma criança que foi adotada, que não é legítima, mas que não foi apresentada como tal. Numa constelação, esta informação se revela. Bem como outras.

A constelação familiar é uma terapia intensa, surpreendente. Chega a ser chocante, tamanha a verdade que se vê e o pouco que se compreende em sua manifestação. Não apenas a pessoa constelada se beneficia, em sua sessão, mas todos os representantes que participam da terapia, pois acabam sempre sendo escolhidos energeticamente pelo inconsciente do constelado, de forma que aquela pessoa sempre terá alguma identificação, em si mesma, com o que virá a representar no campo. Esta também se beneficia: cura-se.

Segundo Bert Hellinger, não devemos tentar entender o que acontece numa constelação. Quando se tenta compreender, de alguma forma interrompemos ou atrapalhamos a energia que está no comando da situação. Como seres humanos, confusos e tão pequenos, afirmo que é muito difícil ver tamanha manifestação e não tentar compreendê-la. Mas, aos poucos , aprendemos a apenas aceitá-la e a não mais entendê-la.

Quando uma sessão acaba, pode ser que a mesma tenha indicado uma tarefa a ser realizada, como por exemplo: conversar com o cônjuge sobre algo do passado e que transformou aquela união em algo ruim. Ou pode ser que nada mais precise ser feito. A energia liberada ali continua se manifestando. E as mensagens trocadas naquele momento agem como se realmente tivessem acontecido com as pessoas reais ali representadas.

Quando eu mesma fiz a minha primeira constelação, fiquei em estado de choque por alguns dias. Descobri alguns segredos de mim mesma e dos demais. Após duas semanas, comecei a perceber grandes mudanças em mim. Com o passar do tempo, percebi que as pessoas envolvidas em minha sessão também haviam começado a mudar em relação a mim e às minhas questões.

A mudança foi tamanha, que constelei mais duas vezes, de meses em meses. Esta não é uma terapia que pode ser feita regularmente como a pessoa a ser constelada. Tem que se dar tempo ao tempo, literalmente. Como representante, pode-se participar sempre.

Meses após minhas constelações, vi mudanças que nunca, nem como escritora, havia sonhado. Nem em meu pico mais alto de criatividade poderia ter inventado tamanhas reviravoltas em minha vida. Estas que me levaram a um estágio melhor de vida e de consciência: autoconhecimento e aceitação. Resignação diante daquilo que é, do que não se muda.

Muito há para se falar da Constelação Familiar Sistêmica. Apesar de adepta da terapia, ainda sinto que apenas duas páginas para se falar do assunto é extremamente pouco. Mas, enquanto não me especializo no assunto para a escrita do merecido e sonhado livro a respeito, fica aqui o meu testemunho e desejo de que todos saibam da existência e poder desta viva terapia.

A Constelação Familiar Sistêmica, a meu ver, é a mais intensa, forte e viva terapia nos dias atuais. Para alguns, pode ser que seja intensa e real demais. Ainda assim, vale a pena conhecer e falar com o terapeuta a respeito. E depois, talvez, decidir-se por ela.

FONTE:

http://www.contioutra.com/constelacao-familiar-sistemica-a-terapia-que-mudou-a-minha-vida/

Read More

Reiki também para o tratamento da Compulsão Alimentar

A humanidade caminha para uma tendência da busca por ser sempre mais saudável. Hoje muita gente procura formas de aumentar a qualidade de vida, praticar esportes, se alimentar melhor e o que for preciso para alcançar o objetivo de viver mais e melhor. Porém, os níveis de obesidade da população ocidental ainda são muito altos, principalmente por conta de uma alimentação muito ruim a partir da segunda metade do século XX.

A compulsão alimentar também se enquadra como uma das principais causas para esse problema que atinge tantas pessoas nesse lado do mundo. A doença – sim, é uma doença de fundo psicológico – acaba sendo impulsionada pela alimentação ruim, repleta de comidas muito industrializadas que pouco saciam, ou ainda com açúcar demais, que pode causar esse efeito de ‘fome sem fome’.

A compulsão alimentar é um problema sério, que pode muito bem levar à obesidade. Se trata daquela vontade de comer mesmo sem ter fome, ou tendo comido há pouco tempo. Pode se chamar também como a famosa gula. Mas é possível reverter o quadro e alcançar evolução para ser menos compulsivo através do Reiki, que lhe ajudará a lançar um olhar consciente para as origens dessa compulsão e assim alcançar a cura permanente através de uma alimentação mais saudável. A formação em Reiki trabalha no iniciado a perspectiva de que o cuidado com o corpo físico também é parte da harmonização energética necessária para o nosso bem-estar.

O Reiki é uma técnica oriental, desenvolvida por um monge japonês no começo do século XX, que está se tornando cada vez mais popular nesse lado do mundo. A prática se baseia em canalizar as energias divinas do ambiente através das mãos para harmonizar o corpo, a mente e até mesmo o espaço ao redor. Por isso, é considerada poderosa contra distúrbios psicológicos como a compulsão alimentar, pois trata a matriz das nossas enfermidades, matriz essa que, segundo a filosofia do Reiki, é sempre caracterizada por um desequilíbrio das energias do corpo, tanto corpo físico como corpos sutis.

O Reiki funciona como uma energia intuitiva, pois age na causa do problema. Atua de forma holística em todos nossos campos: físico, energético, emocional, mental e espiritual, restaurando o equilíbrio de nossos centros energéticos (chakras) e, consequentemente, harmonizando todo o osso organismo, melhorando nossa qualidade de vida.

A técnica para aplicação do Reiki possui algumas posições específicas, formuladas pelo seu fundador, o Mestre Mikao Usui. Estas posições permitem que a energia seja adequadamente direcionada para todos nossos órgãos vitais, fazendo com que o Reiki funcione como um apoio aos tratamentos médicos convencionais, mas nunca em substituição a eles.

A energia percorre todo nosso organismo, aliviando as dores e os sintomas e restaurando nosso equilíbrio natural. O Reiki funciona de forma totalmente segura, sem contraindicações e é compatível a qualquer tratamento existente. Pode também ser usado em medicamentos, potencializando os efeitos bons e minimizando os colaterais.

FONTES:

https://www.terra.com.br/noticias/dino/reiki-para-tratamento-da-compulsao-alimentar,a75e926506f455d513394582f4327f887uqf1mod.html

Read More

Temazcal

O Temazcal ou Tenda do Suor é uma tradição milenar usada por nossos antepassados com o objetivo de curar, limpar e purificar corpo e espírito. A cerimônia é dos primeiros e mais antigos ensinamentos que existem. Vem da origem. E a origem é no ventre de nossa Mãe Terra, numa das primeiras cerimônias que temos na hora de vir a tomar forma, a tomar força, de nos encontrarmos como os quatro elementos e direções, com o Criador, o Grande Espírito.Representa o ventre da nossa Mãe Terra, de onde se é concebido, onde se é alimentado como semente para chegar a termos a unidade com todos os poderes do Universo. É das primeiras cerimônias entregues ao ser humano e está baseada na benção e purificação, através do líquido sagrado que é a água, através do calor da vida, do vento e do fogo. É uma cerimônia conhecida como a “Cabana das Pedras Anciãs”. Usam-se pedras que se solidificaram, após receberem o calor nas entranhas da Mãe Terra e virem à superfície. É uma cerimônia do Fogo Sagrado, onde se relembra primeiro o calor guardado por estas pedras que já foram lava um dia.

Estas pedras são aquecidas e levadas pelo “homem fogo” a uma cabana que representa o umbigo da Mãe Terra. Ali são depositadas e é onde as pessoas se reúnem para as receber. Plantas aromáticas são utilizadas para agradecer e bendizer a vida. Estas plantas são depositadas sobre as pedras, onde liberam a sua essência ao serem aquecidas pelo calor, pelo fogo armazenado nestas pedras. Depois de terem a oportunidade de respirar este aroma, as portas são fechadas e todos juntos compartilham um mistério, uma escuridão, o interior, um momento de profundidade e de união com o Universo. Neste momento a água é depositada sobre as pedras. Aí começamos a nos dar conta de como o Poder se move, porque esta água que cai sobre as pedras, imediatamente nos é retornada de uma forma muito mais leve, em forma de vapor.

Nesta ocasião se manifestam e equilibram a medicina, o conhecimento, a sabedoria que podem ser aspiradas. A isto chamamos de “memória do primeiro alento”, a memória do momento de quando fomos concebidos. É uma das cerimônias mais antigas, onde recebemos o conselho de nossos antepassados, de como foi que obtemos a vida que temos agora.

Read More

Homeopatia

A homeopatia é um sistema medicinal alternativo que contempla a totalidade do ser humano em detrimento de doenças isoladas. Ela atua por meio de estímulos energéticos desencadeados por medicamentos homeopáticos com o intuito de reequilibrar a energia vital dos pacientes.

A homeopatia é orientada por quatro princípios: lei dos semelhantes, experimentação na pessoa sadia, doses infinitesimais e medicamento único.

O princípio da lei dos semelhantes estabelece que uma doença específica pode ser curada pela substância capaz de reproduzir os mesmos sintomas da doença. Ou seja: o que causa mal a alguém “saudável” pode curar alguém doente. Se um veneno produz efeitos como vômitos em uma pessoa, a versão homeopática (diluída) desse mesmo veneno poderá tratar pacientes com problemas de vômitos recorrentes, e assim por diante.

A experimentação na pessoa sadia dita que os testes de medicamentos homeopáticos devem ser realizados em pessoas – nunca animais – saudáveis. Dessa maneira, é possível avaliar os efeitos objetivos e subjetivos no grupo de experimentadores (como são chamados) e encontrar, em termos gerais, o “veneno que em doses homeopáticas cura”.

De acordo com a homeopatia, o indivíduo não tem apenas uma doença: ele carrega um desequilíbrio que se manifesta de diferentes formas ao longo da vida. Por esse motivo, a função do médico homeopata é restaurar o organismo aos estágios que precedem a vida, no caminho da cura. É considerada, portanto, um tratamento preventivo e curativo.

A homeopatia é frequentemente indicada para problemas do trato gastrointestinal, ginecológicos, dermatológicos, respiratórios e falta ou expressão exagerada de “resistência” (infecções virais e bacterinas frequentes e doenças alérgicas). Além disso, pode buscar a cura para problemas emocionais como a depressão.

 

“Os mais inestimáveis tesouros são; a consciência irrepreensível e a boa saúde.  O amor a Deus e o estudo de si mesmo oferecem uma;   a homeopatia oferece a outra.”    — Samuel Hahnemann

Read More

O Reiki como suporte no tratamento do cancer

Reiki é eficaz no tratamento dos diversos malefícios físicos e mentais relacionados com câncer

A aplicação de Reiki nos tratamentos relacionados com cancer demonstrou-se válida e pertinente, neste estudo conduzido por Tsang e Carlson. Além da fadiga, encontrou-se uma melhoria na qualidade de vida em geral da pessoa.

Reiki é eficaz no tratamento do desgaste relacionado com cancer.

Reiki, é um método baseado na energia. Descobriu-se ser útil para reduzir o stress e melhorar a qualidade de vida, na medida em que diminui o cansaço e a ansiedade em pacientes com cancer, de acordo com um estudo recente.

No estudo “Pilot Crossover Trial of Reiki Versus Rest for Treating Cancer-Related Fatigue“, 16 participantes diagnosticados com cancer nos estágios I a IV voluntariaram-se para participar num estudo cruzado para examinar os efeitos do reiki em fadiga, dor, ansiedade e qualidade de vida no geral.

Os participantes receberam Reiki, administrado por um mestre de reiki, por cinco sessões diárias consecutivas, que duraram, em média, 45 minutos por sessão. As sessões foram seguidas por uma semana de pausa de qualquer outra terapia alternativa para poder avaliar os efeitos. Em seguida, duas sessões de reiki adicionais de monitorização.

Todos os participantes completaram questionários antes e depois de todas as sessões de reiki e de pausa no Reiki e os resultados foram surpreendente.

Indivíduos completaram a avaliação funcional da Functional Assessment of Cancer Therapy Fatigue subscale e Functional Assessment of Cancer Therapy, versão geral, que avaliaram a qualidade de vida global. Eles também completaram um sistema que avaliou cansaço diário, dor e ansiedade antes e depois de cada sessão de reiki e resto da escala analógica visual – Edmonton Symptom Assessment System.

“A natureza passiva de Reiki faz com que seja uma intervenção ideal para pacientes com energia limitada que estão a ter dificuldade em se adaptar aos estressores associados ao cancer e seu tratamento”, dizem os autores do estudo.

Fonte: Departamento de Psicologia e do Departamento de Oncologia da Universidade de Calgary, Alberta, Canadá; Departamento de Recursos psicossociais, Tom Baker Cancer Centre, Calgary, Alberta, Canadá, e Faculdade de Enfermagem da Universidade de Alberta, no Canadá.

Autores: Kathy L. Tsang, BA; Linda E. Carlson, Ph.D., CPsych e Karin Olson, RN, Ph.D. Originalmente publicado em

Integrative Cancer Therapies 6 (1), 2007 pp 25-35

Read More

Shankhaprakshalana: Limpeza dos Intestinos

Esta técnica não está presente como um dos shat-karmas descritos no Hatha Yoga Pradipika, mas encontra-se como uma das variações citadas na Gheranda Samhita sob o nome de Varisara Dhauti. A palavra Shankhaprakshalana vem das palavras shanka, “concha”, representando os intestinos em sua forma circular, e prakshalana, “lavar completamente”. Varisara igualmente é composta por duas palavras, sendo que vari significa “água” e sara significa “essência”. Esta é uma técnica poderosa, que tem um profundo efeito de limpeza e desintoxicação do corpo.

Sabe-se que a constipação é um mal crônico de nossa sociedade moderna, sendo uma das principais causas do envelhecimento prematuro pela auto-intoxicação que envenena progressivamente o organismo. Essas toxinas passam diretamente ao sangue através da parede do cólon, altamente permeável, razão porque muitos remédios são administrados sob a forma de supositórios, assegurando sua absorção muito mais rápida que a por via oral. A constante auto-intoxicação assim produzida leva a inconvenientes, tais como a halitose, insônia, depressão nervosa, hemorroidas, erupções cutâneas, congestões hepáticas, anemias e câncer.

Os especialistas em autópsias dizem que 60% a 70% dos cólons dissecados contêm matérias estranhas, tais como vermes, de dezenas de anos. As paredes interiores do intestino fino são também seguidamente incrustadas de matérias fecais antigas e duras, lembrando as chaminés que necessitam serem raspadas.

A prática regular dos asanas estimula o funcionamento da circulação, desfazendo as estases sanguíneas do baixo-ventre, facilitando o peristaltismo intestinal, aliviando e curando a maior parte dos casos. Contudo, a prática de shankhaprakshalana que será mostrada a seguir aprofunda ainda mais esses efeitos.

Shankhaprakshalana é uma técnica relativamente simples, pela qual ingerimos água salgada, na mesma concentração do soro fisiológico, para que não seja absorvida pela mucosa intestinal. A água assim ingerida é guiada através do tubo digestivo com o auxílio de movimentos adequados e facilmente executados, mesmo por principiantes. Esta auto-lavagem deve ser feita em jejum e dura, em média, uma hora e meia. À medida que a água é eliminada, observa-se a expulsão de pequenos sedimentos que estavam incrustados na mucosa intestinal e que são responsáveis por fermentações pútridas e irritações crônicas. A água eliminada torna-se cada vez mais clara e transparente até sair completamente limpa. É necessário alternar a ingestão de um copo de água com a realização dos exercícios apropriados, a fim de que não haja acúmulo de líquido em nenhum ponto do aparelho digestivo e que a água continue em movimento. Os resultados fazem-se notar, ainda, em relação a casos de verminoses, quando a expulsão dos ovos e larvas é feita pela pressão da água em movimento.

O procedimento do shankhaprakshalana limpa completamente todo o trato intestinal, desde o estômago até o reto, tonifica as paredes intestinais e favorece o peristaltismo. Pela eficácia de seus resultados, basta executá-lo duas vezes ao ano, sendo a época da mudança das estações a ocasião mais indicada.

O exercício não apresenta nenhuma dificuldade e nenhum perigo, mas a técnica deve ser seguida rigorosamente.

EFEITOS

Shankhaprakshalana é, provavelmente, a melhor maneira de limpar completamente o seu organismo físico, removendo praticamente todas as fezes, vermes e podridões acumuladas em seu intestino por anos a fio. Alivia problemas digestivos como a indigestão, gases, acidez e constipação. Mentalmente, todas as impurezas também são expelidas, sendo um bom momento para reavaliar seus planos.

CONTRA-INDICAÇÕES

Pessoas com problemas na coluna ou em algum lugar do sistema digestivo e excretor devem procurar o seu médico e ou estudar outra forma de aplicar desta limpeza.

Duração do procedimento: uma manhã

Read More

Holotrópica – A Terapia da Respiração

RESPIRAÇÃO é vida! É a nossa parte mais vital. Muito pouco tempo é necessário para a vida se esvair se a respiração parar. Quanto mais respiração, mais vida!

Holotrópica é uma técnica de integração e expansão da consciência.

Consiste em técnicas de respirações constantes e circulares, praticadas sob diversas modalidades, que aumentam momentaneamente o volume corrente do pulmão, proporcionam uma concentração maior de oxigênio e fazendo subir o PH do sangue, o que o torna mais alcalino. Essa transformação bio-química propicia experiências alotrópicas de expansão de consciência, euforia, bem-estar e positividade.

Essa técnica, suave e profunda, possui excelentes resultados na integração de conteúdos conflitivos, sempre com foco no aspecto positivo da experiência.

Contudo, podemos também viver no mínimo, com baixa intensidade e profundidade da respiração. Muito bloqueio ou couraça pode se instalar na garganta, na parte posterior do pescoço, nos músculos intercostais e no diafragma, dificultando uma boa e profunda respiração. Talvez o próprio medo de se viver intensamente tenha obstruido o canal. Talvez o medo de sentir. Talvez o medo de se tomar contato com certos sentimentos e dores acumulados do passado. O fato é que nos trancamos e nos defendemos inibindo a nossa vitalidade.

Mas qual é o sentido de todo esse esplendor da vida, se estamos vivendo no mínimo?

Se não conseguirmos dormir profundamente, não conseguiremos estar despertos e revigorados pela manhã. Não dormimos profundamente porque algum medo muito inconsciente nos ronda. Talvez o medo de desaparecer durante o sono(medo da morte). Talvez o de perder o controle (medo de fluir). Ou de encontrar algum monstro do Id por alí (medo dos sentimentos reprimidos).

Se, depois de uma bela e profunda noite de sono, acordarmos para um novo dia, um dia que jamais aconteceu antes e jamais acontecerá depois, e abrirmos os nossos olhos e olharmos pela primeira vez para toda essa incrível existência: bilhões de células devidamente organizadas formando o que chamamos de nosso corpo, respirando, vivo, com consciência; pássaros em revoada cantando e dançando aos primeiros raios do sol; o cheiro e o frescor da manhã; a alegria e a excitação de mais um dia de celebração e profundidade; por que haveremos de nos trancar?

Por medo da dor e da morte vivemos no mínimo, e assim perdemos todo o êxtase e toda a celebração da estar vivo!
Precisamos ir de encontro ao MEDO (DESCONFIANÇA) da MORTE (NÃO RESPIRAR).

Holotrópica, ou Terapia da Respiração, é uma técnica muito simples. Da sua parte ela pede dois ingredientes básicos: RESPIRAÇÃO (VIDA) e CONFIANÇA (CORAGEM – COR – AGEM, agir a partir do Coração).
Da nossa parte , total atenção e conexão com você.

Com essa ferramenta aparentemente simples, você começa uma fantástica viagem para o interior de si mesmo. Durante uma hora de sessão você poderá atravessar inúmeras regiões e estados de consciência.

Estaremos presentes o tempo todo, cuidando para que você não se atrapalhe, não se assuste e que possa continuar esta viagem a níveis profundos do seu ser.

Essa simples e poderosa técnica poderá ajudá-lo a expandir a sua consciência e, ao mesmo tempo, integrar partes suas que foram negligenciadas. Estas partes ocultas e não aceitas de si mesmo ficam bloqueando e minando o desabrochar da sua própria vida!

Uma pessoa vai se tornando inteira a medida que não nega nada de si. Torne-se mais feliz e capaz de lidar com os constantes desafios do seu dia a dia com mais energia e consciência.

Venha RESPIRAR neste espaço tranquilo e silencioso!

As sessões duram cerca de 1h a 2h.
Terapeutas: Vanessa Santos e Claudio de Assis

Read More